Cabo Polonio – Um farol para o mar e habitantes especiais!

12 out

Olá viajantes!

Continuando nossa saga pelo Uruguai, no segundo dia pelo país decidimos visitar um lugar especial: um parque nacional.

Procuramos no mapa e seguimos pelas planícies infinitas do Uruguai – sério, não tem serras! Olha a paisagem:

Paisagem plana, vaquinhas peludinhas! :)

Paisagem plana, vaquinhas peludinhas! 🙂

Como eu já comentei antes, as estradas são deliciosas. Aliás, que estrada não é deliciosa quando está vazia, com sol e com as janelas abertas? 😀 A distância da capital uruguaia, Montevideo, é de aproximadamente 300 km; de La Paloma, são 46 km pela “Ruta 10” (até o quilômetro 264,5), uma estrada sem pedágios e com algumas placas indicativas. Com um mapa simples, dá pra achar fácil.

Sede do Parque

Sede do Parque

O Portal do parque foi inaugurado em 04 de maio de 2012, fazendo parte do Programa de Melhora na Competitividade dos Destinos Turísticos, do Ministério do Turismo e Esportes uruguaio. Foi financiado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Apesar do Portal novinho em folha, Cabo Polonio foi declarado Parque Nacional há anos.   A sede conta com lanchonete e banheiros, mapas do parque e outros destinos do Departamento de Rocha.

É possível fazer o passeio todos os dias da semana, já que o “ônibus” também serve para  o transporte dos moradores da vila, que recebem os turistas em época de férias e pesquisadores da fauna marinha.

Diversão garantida!

Diversão garantida!

Para ter acesso à vila, à praia e ao farol, é preciso atravessar aproximadamente 8km de dunas em veículos 4×4. Na ida, os horários são das 10h30 às 20h; na volta, das 11h00 às 17h00. Paga-se o equivalente a R$ 17 ida e volta, e você pode deixar o seu carro no estacionamento, próximo à portaria, por R$ 13. Lembrando: mesmo que o seu carro for 4×4, não é permitida a entrada. O acesso se dá somente por veículos autorizados, tipo esse aí do lado >. Achamos o preço justo.

O transporte por si só já é diversão garantida! rs Os meninos amaram! Pena que só cabem 4 lá em cima e, quando eles subiram, já tinham duas pessoas.

Saímos da sede 15h30, e o horário marcado para o veículo nos buscar foi 17h00. Tínhamos pouco tempo e, embora não soubéssemos exatamente o que iríamos ver, nos apressamos para não perder nada 😀

E não nos arrependemos! As fotos que vocês vão ver abaixo já falam por si. Não tenho nem como descrever a beleza do lugar. É de uma paz extrema, com um vento bom e os sons da natureza – não esqueça o protetor solar!

As dunas móveis que atravessamos para chegar à praia

As dunas móveis que atravessamos para chegar à praia

Caso você decida ficar no hostel, lembramos que o mesmo não tem energia elétrica. Então, o melhor é tomar banho durante o dia… afinal, o Uruguai é beeem frio! 😛

O ônibus nos deixou na vila, e de lá fomos caminhando pela praia. O ideal é levar um relógio ou ir acompanhando o tempo no celular. É fácil, fácil perder a hora olhando os reflexos do sol na água, as conchinhas da praia, os passarinhos voando…

A praia e a vila, ficando para trás

A praia e a vila, ficando para trás

Milhares de conchinhas

Milhares de conchinhas

E a foto abaixo ficou tão linda que virou o papel de parede do meu computador…

"É tanto céu e mar num beijo azul..."

“É tanto céu e mar num beijo azul…”

E leões marinhos tomando banho de sol! Nós, como bons turistas que somos, corremos para tirar fotos. E ele neeeem aí pro nosso estardalhaço! Depois eu fui descobrir que ele, na verdade, é ELA. 🙂 Os machos tem uma pelagem parecida com uma juba de leão, por isso o nome (bom, foi isso que eu li. Se estiver errado, corrijam-me por favor!)

Não falei dos habitantes especiais?

Não falei dos habitantes especiais? É fofura demais, gente!

Depois de olhar e olhar as pedras e os leões marinhos, decidimos visitar o farol. A visita custa algo em torno de R$ 3,00. Paga-se na entrada e, em seguida, inicia-se a subida por degraus curtos em um espaço estreitinho. Quando começa a cansar, chegou! Lá de cima pode-se ter uma visão de 360 graus. Não deixe as escadinhas te desanimarem, vale a pena!

Farol de Cabo Polonio

Farol de Cabo Polonio

Vista do farol Vista do farol2 Vista do farol3 Vista do farol4Casinhas fofas CP Baía de CP

Foi uma das tardes mais tranquilas que passamos no Uruguai. Era uma praia, eu sei, mas uma praia muito diferente de todas as que tínhamos visitado até hoje. Os animais, o vento frio, as conchinhas no chão, as casinhas no horizonte e o farol dão um ar muito especial para o lugar. É uma passeio delicioso e altamente recomendado!

Até mais, viajantes!

Anúncios

2 Respostas to “Cabo Polonio – Um farol para o mar e habitantes especiais!”

  1. franciele 01/04/2015 às 11:29 #

    Olá Juliana, lá tem aonde comer?

    • Juliana 02/04/2015 às 00:19 #

      Olá Franciele!
      Quando fomos, tinham acabado de reformar a sede e lá tinha uma lanchonete. Na vila que tem dentro do parque tem alguns lugares para comer (inclusive hostels), mas estavam fechados. Pra garantir, melhor levar um lanchinho! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: