Visconde de Mauá/RJ

7 jun

Visconde de Mauá – Parte 3 de 4

Ainda no segundo dia em Visconde, saindo do Vale do Alcantilado, seguimos para a Cachoeira das Antas. Na

Cachoeira das Antas

Cachoeira das Antas, vista de cima da queda

entrada diz que paga pra visitar, mas nós não achamos ninguém pra cobrar, então não tenho a informação exata). Tem placas na estrada e uma porteira na entrada da Cachoeira. Bonita, com água verde. Não tinha ninguém, então não sabemos se dá para mergulhar… É uma cachoeira muito bonita e tem acesso tanto pelo poço formado pela queda quanto pela parte de cima, onde se sobe por uma pequena trilha.

Saindo da Cachoeira das Antas, fomos para a Cachoeira da Saudade. A estrada é de terra, tem uma porteira na entrada, que descemos para abrir. AS condições da estrada não são as melhores então, muita paciência para não ralar o carro… Se você tiver um 4×4, ótimo! Mas nós fomos de Corsinha mesmo, e ele aguentou bem o tranco. Da porteira, são mais uns 4 km de estrada esburacada e estreita.

De todos os guias que consultamos, nenhum nos dizia que havia mais de uma

Cachoeira da Saudade

Cachoeira da Saudade

queda a ser visitada. Qual foi a nossa surpresa quando descobrimos que são 12 quedas e um mirante! Foi uma pena, porque chegamos lá ao anoitecer. Eram 17h quando adentramos a lanchonete logo antes da trilha, onde se paga R$ 4,00 para visitar o complexo. Essa foto aí ao lado eu roubei, porque quando cheguei não dava para “ver” mais nada com a lente da câmera. Em breve, colocarei as fotos on-line, para apreciação. Por enquanto, vocês podem curtir as fotos do álbum que eu roubei essa, no Picasa. Ainda bem que levamos lanternas! rs

Saindo de lá, frustrados, cansados e famintos, fomos para “casa”, tomar um

Nós, famintos, esperando a pizza, que veio logo!

Nós, famintos, esperando a pizza, que veio logo!

banho e curtir um pouco a noite em Maringá. Jantamos na “Academia Brasileira de Pizzas”, uma pizzaria muito boa e com preço justo. Bebemos Guaraná Mantiqueira (muito boom! Tem gosto de tubaína! rs). Experimente também o sorvete finlandês que vende lá, uma delícia!

Guaraná Mantiqueira!

Guaraná Mantiqueira!

Depois do Guaraná Mantiqueira (rs), fomos dar uma volta pela noite de Maringá, olhar as lojas, as pessoas e as coisas que ainda não tínhamos visto. A vila é muito agradável, embora o agito mesmo esteja em Maromba. Como não estávamos afim de balada, nem tínhamos recursos financeiros para tal, ficamos em Maringá mesmo. Para quem quer só curtir um vinho e uma música ambiente, tem o Casebre, o Zanzibar, o Restaurante do Mineiro (os três na rua da ponte) e a Parada do Pastel, que fica logo em frente à rua da ponte para pedestres Maringá RJ/Maringá MG. Como o clima é frio, a maioria dos lugares também serve fondue.

Como todo mundo sai de carro à noite, recomendamos passeios à pé. Assim, você evita o “trânsito”, já que a rua principal de Maringá é um pouco estreita. Mas se você se hospedar um pouco longe, ou o tempo não estiver muito agradável para caminhadas, tem um estacionamento em Maringá, ao lado do supermercado.

Boa viagem, e até amanhã!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: