Arquivos de tags: Serra da Cantareira

Núcleo Engordador – P.E. Cantareira

15 jul

Núcleo Engordador – Parque da Cantareira

Continuando o nosso feriadão de 9 de julho, fomos conhecer a Trilha da Cachoeira, no Engordador. O nome tem origem em um antigo criador de gado que havia na região. Seguindo pela Av. Maria Amália Lopes de Azevedo, que cruza a Av. Cel. Sezefredo Fagundes, há sinalização para o núcleo do Engordador através de placas indicativas de pontos turísticos, as placas marrons. Quase perdi a entrada! Fica à direita, pouco depois da última placa. É uma ladeira de cascalho, estreita e escondida.

Entrada do Núcleo: mapa

Entrada do Núcleo: mapa

Para ser bem sincera, esperávamos mais desta trilha. Tem coisas bacanas para se ver, mas ela se parece mais com um “bom lugar para se passar um domingo”. Queríamos o carimbo e já estávamos próximos ao local. Então, aproveitamos para conhecê-la.

Informações:

Início da trilha - Ducha

Início da trilha - Ducha

Endereço: Av. Coronel Sezefredo Fagundes, 19.100 (acesso pelos bairros, ou pela Rodovia Fernão Dias km 79), zona norte, São Paulo.

Telefone: (11) 2995-3254

Percurso: 1 hora e 30 minutos

Extensão: 3 km

Piso da trilha: Cascalho e terra.

Como na Trilha da Pedra Grande, paga-se R$ 5,00 por pessoa, para entrar. Tem estacionamento lá dentro, então paga-se mais R$ 5,00 pelo carro. Ah! Nas trilhas do Parque da Cantareira, estudante paga meia, então leve a sua carteirinha! ;-)

A trilha tem percurso curto e poucas partes íngremes: é mais agradável para

Banho?

Banho?

quem quer apenas fazer uma caminhada ouvindo o barulho dos pássaros. Muito bem cuidada, não se vê lixo no chão ou papéis jogados por todos os cantos. Há muitas famílias passeando.

Logo no início da trilha, pode-se avistar a área para lanches, com alguns quiosques e bancos de madeira, um parquinho no fundo e chão gramado. Para quem gosta muito de água, tem também a Ducha do Guaru: é um duto de água, com um poço embaixo. Dá até para tomar um banho, mas nós não quisemos arriscar! rs

Neste parque também há a “Casa da Bomba”, uma espécie de museu que explica como era feita a captação de água pela Sabesp, o funcionamento das bombas, etc.

Da represa!

Da represa!

Dê uma conferida também na represa, que fica logo acima da área para lanches.

Andando pela trilha, você avista algumas quedas d’água. São pequenas, mas dão banho. A que nós mais gostamos foi a Cachoeira do Tombo. O acesso é fácil, embora as pedras sejam escorregadias (por isso o nome, cuidado!).

Cachoeira do Tombo

Cachoeira do Tombo

Cachoeira do Engordador

Cachoeira do Engordador

Outra queda d’água é a Cachoeira do Engordador. Encontramos várias pessoas tomando banho e se divertindo… não dava para tirar muitas fotos! rs

É uma grande rocha, por onde a água escorre. Nos disseram que o volume de água que escorre na pedra costuma ser muito maior, mas por não ter chovido nos últimos tempos, ela estava “fraca”.  Também fiquei sabendo que nas primeiras horas de sol da manhã, é possível avistar uma grande variedade de espécies nativas, desde famílias de macacos até cobras e aranhas. Como fomos na parte da tarde, não vimos nenhum bichinho… :-( MAs há espécies muito interessantes de árvores, como a grande Figueira e o Cedro Rosa (veja no link “Fotos).

Dica para quem vai seguir pelas Trilhas de São Paulo:

Levem lanche e bebidas!

Pelos três parques em que estivemos, pudemos notar a ausência de lanchonetes e afins. Não tem lugar algum para comprar comes e bebes, embora perto das entradas sempre haja alguém ganhando um dinheirinho com um carrinho de lanches ou um barzinho… Levamos o nosso próprio lanche e fomos bem felizes, mas saímos do Engordador ansiosos para achar um restaurante para almoçar!

As fotos desta trilha estão no link acima, juntamente com as fotos da Trilha da Pedra Grande.

Abraço à todos, até a próxima!

Núcleo Pedra Grande – P.E. Cantareira

13 jul

Núcleo Pedra Grande  – Parque da Cantareira/SP

Mapa

Mapa

Escolhemos o feriado de 9 de julho (em São Paulo, comemora-se o aniversário da Revolução Constitucionalista), dia de muito sol, para fazer mais uma trilha e ganhar mais um carimbo no nosso queriiido passaporte. Pela atual conjuntura financeira, optamos por um lugar próximo e, já que a outra triha tinha sido de nível médio, dessa vez faríamos uma de nível de dificuldade alto. Pumba! Parque da Cantareira, Núcleo Pedra Grande!

Como eu já havia ido quando criança, achei que seria um bom passeio para um feriado que seria desperdiçado. Então fomos.

Informações:

Núcleo Pedra Grande (1)Endereço: Rua do Horto, 1799 – zona norte de São Paulo.

Telefone: (11) 2203-3266

E-mail: pec.pedragrande@fflorestal.sp.gov.br

Percurso total: 3 horas

Extensão: 9,6 km (ida e volta)

Piso da trilha: Asfalto, cascalho e terra.

Paga-se uma taxa de R$ 5,00 na bilheteria, onde você pode comprar o passaporte, caso queira. O carro deixamos na rua mesmo, quase em frente ao portão de acesso. Logo antes de parar o carro, vimos um senhor brincando com um filhote de macaco prego, que estava em cima do muro do Horto Florestal. Uma graça!

Como vocês podem ver acima, são várias trilhas dentro de um núcleo só. A trilha maior é a que leva à Pedra Grande, de onde se obtém uma vista ótima da cidade de São Paulo. As outras trilhas são secundárias e têm atrações muito interessantes para quem quer tirar fotos ou simplesmente observar a natureza. Dessas trilhas acima, só fizemos a da Pedra Grande (que, ida e volta somou uns 7 km), e a Trilha do Bugio.

Esperávamos barro, ou chão de terra batida, mas felizmente (ou infelizmente! rs), a Trilha da Pedra Grande é asfaltada do começo ao fim. Não achamos tão

Trilha da Pedra Grande

Trilha da Pedra Grande

difícil, porque apesar do dia estar ensolarado, quase toda a trilha é sombreada pelas árvores ao redor. As subidas são beeem íngremes, mas vimos muitas crianças e idosos subindo, sem muito sofrimento. Também vimos na trilha várias famílias, muitos grupos de amigos, casais curtindo o feriado e grupos de senhoras orientais! rs

Entrada da Trilha do Bugio

Trilha do Bugio

À pouco mais de 300 m de caminhada, há um desvio para a Trilha do Bugio. Sinceramente, quando entramos na trilha, achamos que não veríamos bugio nenhum (por ser feriado, a trilha tinha muitas pessoas, e o barulho era de assustar qualquer bichinho). Mas eles apareceram! Olhos atentos revelaram uma família de bugios há mais ou menos 30m de nós, em um galho de árvore. Tão acostumados estão com a presença de seres humanos que nem se importaram conosco!

Bugios!!!

Bugios!!!

Ficamos lá uns bons minutos observando. Notamos a ausência de placas do tipo “não alimente os animais”, mas nem tentamos semelhante coisa. Na outra ‘ponta’ da trilha, há uma placa dizendo que os bugios machos adultos são os de pelagem castanho-clara ou ruiva, e as fêmeas e os jovens são os de pelagem escura. Então, temos na foto um macho e uma fêmea! Leia mais na Wikipédia!

Ok, um pão com queijo e presunto e muita água depois, chegamos ao nosso destino: a bendita Pedra Grande!!!

Minha querida São Paulo, vista da Pedra Grande

Minha querida São Paulo, vista da Pedra Grande

Depois de andar algum tempo no meio do mato, é natural que você se assuste com o tamanho dessa cidade. Na foto não dá para identificar, mas lááá no fundo é possível avistar a Serra do Mar. Também é possível identificar alguns bairros/edifícios, para quem conhece a cidade. Boa parte desta área verde que vocês vêem ao redor da pedra é área de conservação ambiental. Embora já existam alguns bairros na Serra da Cantareira, ficamos sabendo que a guarda florestal tem feito muitas ‘batidas’ em construções para verificar documentos, o IBAMA tem multado vários proprietários de terreno por desmatamento ilegal e vários outros crimes ambientais. Denuncie: 0800-61-8080 – Linha Verde, do IBAMA.

Nós, no alto!

Nós, no alto!

Aprendemos nesse passeio que “cântaros” eram os jarros de barro onde a água era armazenada, e “cantareira” eram prateleiras onde os cântaros eram guardados. Legal, né?! Vendo a cidade lá de cima, entendemos a importância da conservação das áreas verdes. E pensar que tudo isso já foi mata…

No site do FICA tem o endereço, telefone e site de várias ONG’s e institutos que cuidam dessas belezas. Consulte. Ou melhor, CONHEÇA! As fotos da trilha estão no link acima: “Fotos”.

Já foi pra Serra da Cantareira? Me mande um e-mail ou comentário sobre o passeio e o que achou! Abraço à todos!

Cantareira, te quero inteira!

FICA na Cantareira!!!

6 jul

Hoje de noite, quando cheguei em casa, me deparei com um folheto que alguém trouxe para o meu pai… era sobre o FICA, o Festival de Inverno da Cantareira!

Mapa com os locais dos eventos

Mapa com os locais dos eventos

Achei extremamente curioso eu trabalhar AO LADO da Serra e não saber sobre o Festival, que começou dia 26 de junho e vai até 01 de agosto de 2009. As atrações são muitas e estão divididas entre Culturais, Ecológicas, Gastronômicas, Ao ar livre, Educacional e Esportivo. No site, pode-se achar informações sobre os eventos, com as datas e locais, e também sobre o comércio da região. O que mais me surpreendeu foi a quantidade de ong’s que protegem a serra, fiquei muito feliz (afinal de contas, cresci respirando esse ar puro, não quero que isso acabe pelo crescimento desordenado!).

Estamos programados para a Trilha da Pedra Grande, porque faz parte do passaporte Trilhas de São Paulo (informações no link ao lado – Descobertas). Também faremos, logo, a Trilha do Núcleo do Engordador, mas tem várias atividades que vale à pena conferir. Domingo, vou levar os sobrinhos para ver uma demonstração de adestramento, no Canil da Polícia Militar. Me lembro de ter ido lá quando era criança, e a demonstração é lindíssima, além dos cães serem muito bem cuidados.

Para quem não é muito de natureza e prefere um barzinho, tem o famoso Bar do Pedrão, que comemora 70 anos dia 10/07 e vários outros bares e restaurantes, que fazem a farra do paladar!

Nem vou ficar comentando muito, porque é muuita coisa para fazer e a maioria é barata. Dêem uma boa olhada no site, cujo link está no mapa acima.

Sejam bem-vindos à Zona Norte de São Paulo. Bom festival para vocês!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 92 outros seguidores